As madrugadas orquestrais

Meu maior prazer é largar precocemente o leito, foi-se o sonho, então o gosto é amar a madrugada dos raios, a foice

Instante

A tempestade
trovões e relâmpagos
inundaram a tarde
lembrei-me dos arcanos.

1º de novembro, 1755

Manhã que avançava, já tardia, celebração de todos os santos, na Lisboa crentes a abadia os aguardam em seus recantos. Tudo […]

Sonho de uma noite de quarentena

Três amigos da liberdade dois homens e uma mulher ela era robusta de corpo e espírito médica de olhos bons […]