O fluxo de meu tempo

Havia uma frondosa parreira neste jardim
vejo-a na memória depois do grande sono

Versos

Versos, sois a escova do espírito
o sol matinal que seca e limpa

Amores sob a enxurrada

Em dia de aguaceiro o peito opresso
navega sob a lama da vil enxurrada

Ao cair as tempestades

Quando as nuvens carregadas
prestes a baixar fortes correntes