Sedução

No esbatido momento do primeiro crepúsculo

deixo o entorpecimento da noite e a valente memória

que já claudica e tropeça ao vazar o eco do passado e

transporta sua imagem diáfana e sem nenhuma escória.

Sofregamente plantam-se as restantes sementes do futuro

que, Senhor, somente acontece como revérbero passado;

de suas brumas densas, sufocantes,  emerge o ambíguo

existir que se agita nas convulsões terríveis de um tornado.

E no escorço da turva imagem que se nos vem na aurora

sôfregos percebemos a luz sedutora da mulher amada

que nos fez derramar as lágrimas de amor e da demora

que adiou sua descoberta em nosso vale de esperanças.

Desde que nascemos a aconchegamos brincando n’alma

como se divertem as crianças poderosas em suas danças.

* Amadeu Garrido de Paula, poeta e ensaista literário, é advogado, atuando há mais de 40 anos em defesa de causas relacionadas à Justiça do Trabalho e ao Direito Constitucional, Empresarial e Sindical. Fundador do Escritório Garrido de Paula Advocacia e autor dos livros: “Universo Invisível” e “Poesia & Prosa sob a Tempestade”. Ambos à venda na Livraria Cultura.

ASSESSORIA

DE LEON COMUNICAÇÕES

Bruna Lyra Raicoski

0 comentários em “Sedução”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *