Um minuto

Um minuto só para deixar 

que esta poesia

brote da cidade humana

onde residem os poemas

adormecidos

eles socorrem os homens

como socorreu Poe

exangue entre os perdidos

desfazem as sombras

do mundo acanhado

traz a arte às catacumbas

que nos foi reservada

vistas por Schopenhauer

nas covas da vontade frustrada.

* Amadeu Garrido de Paula, poeta e ensaista literário, é advogado, atuando há mais de 40 anos em defesa de causas relacionadas à Justiça do Trabalho e ao Direito Constitucional, Empresarial e Sindical. Fundador do Escritório Garrido de Paula Advocacia e autor dos livros:“ Universo Invisível” e “Poesia & Prosa sob a Tempestade”. Ambos à venda na Livraria Cultura. 

0 comentários em “Um minuto”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *