A relatividade

* Amadeu Garrido de Paula

A relatividade geral imperceptível

e o homem um estranho no ninho;

o eremítico se tem como inacessível

fora das leis físicas basta seu vinho.

O mundo é seu bem conquanto finja

do alto da montanha demagógica

ser uma das quatro tartarugas ninja

salvadoras da cidade vítima e mágica.

Até que o espaço, o tempo e o vento

o faça retornar à sua mísera morada

chorará o mundo em que o convento

nem ele se isola malgrado o intento. 

Muito antes de Einstein e o evidente

Na incrível Atenas foi-se o isolamento.

* Amadeu Garrido de Paula, poeta e ensaista literário, é advogado, atuando há mais de 40 anos em defesa de causas relacionadas à Justiça do Trabalho e ao Direito Constitucional, Empresarial e Sindical. Fundador do Escritório Garrido de Paula Advocacia e autor dos livros:“ Universo Invisível” e “Poesia & Prosa sob a Tempestade”. Ambos à venda na Livraria Cultura.  Visite também o blog: www.amadeugarridodepaula.com.br.

0 comentários em “A relatividade”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *